domingo, 19 de novembro de 2017

RESPOSTAS CATÓLICAS: “Minha dúvida o seguinte no antigo testamento os profetas era mediadores,moiséis Noé,etc.o povo recorria a eles e eles recorriam a Deus.e agora se eu pedir alguma coisa ao santo ele pode recorrer a Deus,Sendo que Deus sabe o que eu vou pedir e o santo é criatura. A bíblia fala que ninguém vai ao pai se não por mim”

Caro Joseilson,Salve Maria! (Mãe de Meu Senhor,S.lucas 1,43)
Em primeiro lugar Obrigado por ter me escrito. Sem sombra de dúvida a sua pergunta,poderá não só  ajudar a você mas também ajudar a outras pessoas que tem a mesma dúvida sobre o mesmo assunto.
Este Assunto da Interessão dos Santos é uma velha discurssão entre Católicos e Protestantes...
Não só no antigo testamento há exemplo e intercessão mas, também no Novo testamento.
Nosso Senhor nos manda "Orar uns pelos outros" (MT 5, 44). S. Tiago nos ordena de "orar uns pelos outros" (Tgo. 5, 16). S. Paulo diz que "ora pelos colossenses" (Col. 1, 3).
No evangelho de S. Mateus (22, 30), Jesus Cristo ensina que os "santos são como os anjos de Deus no céu". Zacarias diz: "que o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos" (1, 12 -13).

O poder de interceder está expresso em diversas passagens das Sagradas Escrituras, como nas Bodas de Caná, onde Nosso Senhor não queria fazer o milagre, pois "ainda não havia chegado Sua hora" e "o que temos nós a ver com isso (com a falta de vinho)?". Bastou Nossa Senhora pedir para que seu Filho fizesse o milagre, que Ele adiantou sua hora para atender à intercessão de sua Mãe Santíssima. Que tamanho poder de intercessão têm Nossa Senhora! Fazer com que Deus, por assim dizer, mudasse seus planos? É tal o poder de Nossa Senhora que a doutrina católica a chama de onipotência suplicante, ou seja, Aquela que tem, por meio da súplica a seu Filho, o poder onipotente!

Jesus Cristo é o nosso único mediador junto de Deus,enquanto,sendo verdadeiro Deus e verdadeiro homem,só ele,em virtude dos próprios merecimentos,nos reconciliou com Deus e dele nos obtém todas as graças.Mas a Santíssima Virgem e os Santos,em virtude dos merecimentos de Jesus Cristo,e pela caridade que os une a Deus e a nós,auxiliam-nos com a sua intercessão a alcançar as graças que pedimos.e este é um dos grandes bens da comunhão dos Santos. (Catecismo Maior de São Pio X,368)

Deus absolutamente não necessita de intermediários. Entretanto, Ele quer usar intermediários:

01-porque não convém à suprema autoridade fazer tudo. Como diz Aristóteles, convém que o senhor mande e que o escravo obedeça. Por isso Deus sempre atua através de seus anjos e dos homens.

2) Deus quer utilizar intercessores junto a ele, não porque seja limitado ou necessite absolutamente disso, mas porque quer que os homens se ajudem mutuamente.

03-Com efeito, Deus poderia salvar cada homem falando-lhe no íntimo da alma. Ele normalmente não faz isso, mas fundou uma Igreja para salvar os homens por meio dela. Assim, se entende porque Ele disse aos Apóstolos: "Ide e ensinai a a todos, batizando-os, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo". Ele poderia ensinar diretamente a cada um, repito. Não o faz. Ordenou aos Apostolos que ensinem e batizem a todos em seu Nome. Assim, Ele quer nos salvar usando alguns de nós para salvar outros, a fim de que cada homem possa cooperar na salvação de seu próximo. Desse modo, Ele nos permite que exerçamos a caridade de modo mais perfeito, cooperando com a graça de Deus ao fazer apostolado.

04-Essa participação na obra salvífica de Deus continua mesmo depois da morte, visto que, Deus quer nos atender através da súplica dos santos que estão no céu, para que o amor continue a unir os que pertencem à Igreja Triunfante, à Igreja padecente no Purgatório, e à Igreja militante aqui na terra.

Se no céu reina alegria,quando um só pecador faz penitência(Lc 15,7)será possível que os moradores do céu não socorram os penitentes da terra?se os invocarmos,não nos alcançarão o perdão dos pecados,e não nos garantirão a graça de Deus?
Espero ter ajudado,
Ad Majorem Dei Gloriam,
EDGAR LEANDRO DA SILVA


domingo, 12 de novembro de 2017

RESPOSTAS CATÓLICAS: “Se um católico pode ir ao culto casamento ou rebatizado Protestante, por questões conjugais ou famíliar ele deixa de ser católico quando pisa num recinto Protestante? Essa pergunta peguei de dois canais católicos e é uma dúvida (teologia) na minha opinião. Eu realmente preciso saber se é coerente?”


Prezado Arigleyson,Salve Maria!

A Resposta a sua pergunta,é simples: Não,Um Católico não deixa de ser Católico se “pisar” numa Igreja Protestante.

Os moralistas católicos são unânimes em dizer que a freqüência a cultos não-católicos só pode ser feita em casos muito isolados e de real necessidade. 

Pois bem, tratamos especificamente da participação dos católicos nos atos de culto dos protestantes.
 Dela se ocupa o famoso e autorizado Fr. Teodoro da Torre Del Greco, OFMCap, em seu manual de teologia moral:
“A participação ativa ‘in sacris’ é absolutamente proibida (…).

Não é lícito pedir os sacramentos a um herege, salvo em perigo de morte e contanto que ao recebê-los em tal urgência, não seja interpretado, dadas as circunstâncias, como adesão à tal seita.

(…) É proibido cantar juntamente com acatólicos nas suas funções religiosas, tocar órgão ou qualquer instrumento. Não é proibido recitar, privadamente, com um herege, orações, contanto que não contenham nada contra a fé e não haja escândalo.

Pode ser tolerada a presença passiva ou puramente material por razão de conveniência civil ou de cortesia, e por causa grave, estar presente a funerais, ou casamentos e solenidades semelhantes, contanto que seja sempre remoto o perigo de perversão ou de escândalo.

Na dúvida, compete ao Ordinário julgar da gravidade da causa. Assistência passiva significa mera presença material, sem nenhuma participação, ao menos externa, nos ritos sacros; por isso não se pode orar, cantar em coro, etc. Não participa, porém, aquele que, entrando num templo acatólico, descobre a cabeça, senta-se, se os demais o fazem, levanta-se como os outros, se o faz para evitar singularidade.
(…)
Contanto que não haja escândalo, podem visitar os seus templos.” (Teologia Moral, n. 117, II, 1)

O católico só pode ir a um culto protestante se houver necessidade ou conveniência como você mesmo citou um Casamento por exemplo,uma formatura, uma apresentação artística inserida no culto e que importe em sua real adequação). E, mesmo assim, não deve participar do culto ativamente, apenas de modo passivo.

Pode, entretanto, fazer certos gestos (sentar-se, ajoelhar-se, ficar de pé, descobrir a cabeça, colocar véu etc), se o faz para impedir qualquer estranheza e singularidade. Pode também ir a um templo protestante para visitação e mesmo assistir outros atos que não sejam de culto (exposição, reunião de caráter civil, concerto musical), evitada toda contaminação doutrinária e todo o perigo de defecção da fé católica.

Logo,é coerente sim mas, apenas nestes casos citados acima.ao mesmo tempo,é necessário que o Católico tome um certo cuidado,para não cair nos erros doutrinários protestantes e ter em mente que a Igreja católica Apostólica Romana,é a única Verdadeira Igreja de Cristo e que Fora dela não há Salvação.

Espero ter ajudado,

Ad Majorem Dei Gloriam,


EDGAR LEANDRO DA SILVA

domingo, 5 de novembro de 2017

RESPOSTAS CATÓLICAS: "Tenho dúvidas sobre o pecado original como vim do protestantismo ainda acredito que a mãe de Deus tinha o pecado original. Mais depois que o verbo entrou nela saiu o pecado original "

Caro Joseilson,Salve Maria! (“Mãe de Meu Senhor” S.lucas 1,43)
É natural que você,vindo do protestantismo tenha este pensamento a respeito de Nossa Senhora tendo em vista que os protestantes não acreditam na Imaculada Conceição.
Esta idéia de pensar que: “ainda acredito que a mãe de Deus tinha o pecado original.mais depois que o verbo entrou nela saiu o pecado original “ não tem o menor sentido,além de absurda. Isso apenas prova mais uma vez,de como o protestantismo de que você fez parte, e que  apesar de ter a bíblia como única regra de fé(e a bíblia não é a única regra de fé) Interpreta mal os textos da sagrada escritura.
A imaculada Conceição de Nossa Senhora é uma verdade de fé,que consiste na Graça que Deus concedeu para a mãe do Salvador.
Mas, que graça é esta,Deus no momento da conceição da Virgem Maria,isto é,no momento quem a alma inocente se une ao corpo escravo do pecado,preservou-a da mácula,da mancha do pecado original.Nosso Senhor concedeu á maria santíssima este favor,não por seu merecimento,mas pelos privilégios de Nosso Senhor Jesus Cristo,dando então a ela uma Imaculada Conceição.
Note o seguinte:
Na Sagrada Escritura diz que o anjo disse á Maria:
Ave Cheia de Graça,o senhor é contigo”(Lc 1,28)
A palavra que expressa “Cheia de Graça”, em grego, é kekaretome, palavra que significa ser que foi desde sempre, que é ainda agora, e que continua sendo cheia de graça, isto é Imaculada, sem pecado original. A tradução em latim : “Gratia Plena” isto é, Graça plena é mais perfeita ainda do que a expressão portuguesa “cheia de graça”

O Senhor é convosco”(Luc 1,28) estas palavras angélicas,foram ditas antes da concepção pelo Espírito Santo,o que mostra que Deus está com a Nossa Senhora antes da encarnação do verbo.E,onde estar Deus não há pecado,ou seja, Maria não tinha o pecado original.


“Porém já veio Cristo,o sumo sacerdote dos bens vindouros.E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito,não construído por mãos humanas iisto é não deste mundo” (Hb 9,11)

Aqui São Paulo se expressa  sobre o ventre  que concebeu o menino-Deus,e o compara com um tabernáculo  perfeito. Lembremos que no antigo testamento,no tabernáculo existia o lugar chamado “santo dos santos” ou “santíssimo lugar”,que tinha a presença de Deus.Este lugar era visitado pelo sacerdote uma vez por ano,e se entrasse lá em pecado,morria  fulminado pela presença santa do Senhor.Era comum que o sacerdote entrasse amarrado  a uma corda,que era usada para que o povo o puxasse  se tivesse morrido.Pois onde Deus está,pecado não há.

Com efeito o Catecismo da Igreja Católica ,491 também ensina que:
«Por uma graça e favor singular de Deus omnipotente e em previsão dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do género humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada intacta de toda a mancha do pecado original no primeiro instante da sua conceição»

Espero ter ajudado,

Ad Majorem Dei Gloriam,


EDGAR LEANDRO DA SILVA

domingo, 29 de outubro de 2017

COMENTÁRIOS: APOSTOLADO ESPECIAL EM COMEMORAÇÃO AOS 300 ANOS DE APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA

Por Edgar Leandro da Silva

Prezados Irmãos e Irmãs, Salve Maria.

No último dia 14/10/2017 Foi realizado na casa de nossa amiga e irmã Avislande Tenório,Um Apostolado Especial em comemoração aos 300 anos de Aparição de Nossa Senhora Aparecida.
Como este foi um Apostolado Especial, ele foi então diferente. 

Por isso, Além de nossas orações inicial, final e comentários, houve também contado por mim a História resumida de Nossa Senhora Aparecida e em Seguida houve uma Gincana de Perguntas com Respostas sobre o que foi contado do resumo de Nossa Senhora Aparecida com os Participantes.


Os vencedores da Gincana além dos chocolates que já haviam ganho das respostas corretas, um deles ganhou também uma imagem de Nossa Senhora Aparecida que foi o “Presente Católico” de Nosso Apostolado Defesa Católica ao vencedor.




Além disso,foi entregue mais um Banner para a nossa amiga e irmã Avislande Tenório




Em Nome do Apostolado Defesa Católica, Agradeço mais uma vez a Avislande Tenório,por ter permitido este momento tão santo e maravilhoso em sua residência assim como a todos e todas que participaram, e que Deus possa abençoar a cada um de vocês, com a Intercessão de Nossa Senhora Aparecida,Rainha e Padroeira do Brasil.







Ad Majorem Dei Gloriam,


EDGAR LEANDRO DA SILVA

domingo, 22 de outubro de 2017

DOIS TESTEMUNHOS DE FÉ: SOBRE OS 300 ANOS DA APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA!


Prezados Irmãos e Irmãs,Salve Nossa Senhora Aparecida!!!!

É com muita alegria e pela Primeira vez, será postado dois Testemunhos de Fé em Nosso Blog Defesa Católica!!!

Um de Nosso irmão e amigo deste Apostolado Hugo Benevenuto que mora no Paraná e o outro é o Nosso também Amigo Arigleyson Barbosa que mora em Corumbá no Mato grosso do Sul.

E Ambos devotos de Nossa Senhora Aparecida,Gloria In Excelsis Deo!

Por isso hoje,dando continuação á Nossa Homenagem a Nossa Senhora Aparecida,aqui em nosso Blog,iremos postar com a devida autorização os testemunhos e as fotos de ambos,Desde já agradeço em Nome do Apostolado Defesa Católica,por estes testemunhos!


Por Raul Benevenuto

Ave, ó Maria imaculada, de estrelas coroada vosso coração sobre o mundo reinará!




Apucarana, 12.10.2017

Salve Maria! Meu nome é Raul Gabriel e sou da Diocese de Apucarana.

Minha devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida nasceu quando meu antigo pároco o Reverendíssimo Padre José Roberto Rezende, fazia todos os anos a novena em honra a Nossa Senhora Aparecida e ensinava a todos os coroinhas a se apagar na mãe de Jesus, sob o título de Aparecida,
conforme fui ganhando idade uma coisa me tirava o sossego era um chamado para estar me entregando totalmente a Cristo através do sacerdócio, me apeguei mais ainda a santíssima virgem para que ela esteja a frente de minha formação, e o convívio com o seminaristas, ano que vem ingresso ao Seminário Menor Diocesano São José, e minha mãe não queria que eu entrasse ainda, pedi a intercessão a Mãe Aparecida para que acalentasse o coração de minha mãe para que eu possa estar entrando no seminário e ela ouviu minhas preces e hoje minha mãe deixa eu ir para o seminário.

Nestes 300 anos de Bençãos peçamos a Virgem Mãe Aparecida que nos ajude em nossa caminhada rumo ao céu.

Att,
Raul Gabriel


Por Arigleyson Barbosa



meu testemunho. sou de famula de católica, mas .não era muito devoto de nossa senhora nasci com uma ma formação chamado cardiocirrose inversus. Eu ia chegar nem chegar ao 2 anos.

 minha procurou todos os veículos de fe mas nada poderia evitar o meu destino. ate que uma vizinha hoje ela é minha madrinha de batismo, disse vamos rezar o novena terço da misericórdia.  na igreja da Aparecida minha cidade. 

Depois de 4 meses conseguimos juntar o dinheiro pra fazer a Resocianina e o Eucateterismo as pressas teve que fazer o Eucateterismo .Fiquei inconsciente minha mae disse o medicos falou que tive morte cardio respiratória.

enquanto minha me rezava pra nossa senhora de aparecida. 

uma das profissionais técnicas de enfermagem que é médium viu uma mulher negra e um homem de branco trazendo a minha alma de volta. todos da sala vio que eu voltei a vida segundo antes do aparelhos  ser retirados ate o medico disse mãe nao sei que tipo de fé ou crença a senhora tem mas eu fiquei muito supressos e parabenizaram pela fé.

minha mae agradeçeu a todos com a benção de DEUS e de Nossa senhoranha me foi na basilica pra agradecer por essa graça alcançada.hoje sou grato por ela esta vivo ate hoje.



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

IGREJA: PAPA CANONIZA NO VATICANO OS PROTOMÁRTIRES DO BRASIL


Papa Francisco durante a cerimônia de canonização. Foto: Daniel Ibáñez / ACI Prensanar 

Vaticano, 15 Out. 17 / 07:36 am (ACI).- O Papa Francisco canonizou neste domingo, 15 de outubro, na Praça de São Pedro do Vaticano, os protomártires do Brasil André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e 27 companheiros, junto a outros 5 beatos.

Após escutar o Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos , Cardeal Angelo Amato, para que os 35 beatos fossem inscritos no livro dos santos, procedeu-se a leitura de suas biografias e a recitação da ladainha dos santos.

Em seguida, diante de uma Praça de São Pedro repleta de milhares de peregrinos e enfeitada com estandartes dos novos santos, o Pontífice leu a seguinte fórmula de canonização:

“Em honra da Santíssima Trindade, para exaltação da fé católica e incremento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e a nossa, depois de termos longamente refletido, implorado várias vezes o auxílio divino e ouvido o parecer de muitos Irmãos nossos no Episcopado, declaramos e definimos como Santos os Beatos: André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e seus 27 companheiros, Cristóvão, Antônio e João, Faustino Miguez, Angelo D’Acri, e inscrevemo-los no Catálogo dos Santos, estabelecendo que, em toda a Igreja, sejam devotamente honrados entre os Santos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

Posteriormente, durante a sua homilia, o Papa Francisco comparou a relação da Igreja com Deus com a dos esposos. “Nosso relacionamento com Ele não se pode limitar ao dos devotados súbditos com o rei, ao dos servos fiéis com o patrão ou ao dos alunos diligentes com o mestre, mas é, antes de tudo, o relacionamento da noiva amada com o noivo”.

“O Senhor deseja-nos, procura-nos e convida-nos, e não se contenta com o nosso bom cumprimento dos deveres e a observância das suas leis, mas quer uma verdadeira e própria comunhão de vida conosco, uma relação feita de diálogo, confiança e perdão”, afirmou.
O Papa destacou que a vida cristã é “uma história de amor com Deus”. Nela, “quem toma gratuitamente a iniciativa é o Senhor e nenhum de nós pode gloriar-se de ter a exclusividade do convite: ninguém é privilegiado relativamente aos outros, mas cada um é privilegiado diante de Deus”.

É desse “amor gratuito, terno e privilegiado” que “nasce e renasce incessantemente a vida cristã”. O Santo Padre convidou a conservar esse amor, por que “se se perde de vista o amor, a vida cristã torna-se estéril, torna-se um corpo sem alma, uma moral impossível, um conjunto de princípios e leis a respeitar sem um porquê”.

Uma das consequências de perder a consciência do amor de Deus é a rotina, o cair em “uma vida cristã rotineira, onde nos contentamos com a ‘normalidade’, sem zelo nem entusiasmo e com a memória curta”.

A partir do Evangelho do dia, no qual se conta a parábola do esposo que convida para seu casamento os seus amigos e familiares, mas muitos recusaram o convite, o Pontífice adverte sobre o perigo de dar as costas ao amor, de rechaçar o convite do esposo, o convite de Jesus Cristo.

Os convidados que recusaram o fizeram porque estavam ocupados com suas terras, seus negócios. Francisco destacou a palavra “seu”. “É a chave para entender o motivo da recusa”.
“De fato, os convidados não pensavam que as núpcias fossem tristes ou chatas, mas simplesmente ‘não se importaram’: viviam distraídos com os seus interesses, preferiam ter qualquer coisa em vez de se comprometer, como o amor exige”.

É uma atitude egoísta a que leva se afastar do amor, “não por malvadez, mas porque se prefere o seu: as seguranças, a autoafirmação, as comodidades... Então reclinamo-nos nas poltronas dos lucros, dos prazeres, de qualquer passatempo que nos faça estar um pouco alegres”.

“Mas deste modo envelhece-se depressa e mal, porque se envelhece dentro: quando o coração não se dilata, fecha-se. E quando tudo fica dependente do próprio eu – daquilo com que concordo, daquilo que me serve, daquilo que pretendo –, tornamo-nos rígidos e maus”.
Diante dessa recusa, frente a essa humilhação daqueles que foram distinguidos com o convite, o esposo segue convidando, mas desta vez, todos aqueles que estavam nos caminhos. “Às injustiças sofridas, Deus responde com um amor maior”.



domingo, 15 de outubro de 2017

DOCUMENTOS: CARTA APOSTÓLICA PELA QUAL SE CONSTITUI A BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA IMACULADA,SOB O TÍTULO DE “APARECIDA”, COMO PADROEIRA PRINCIPAL DO BRASIL


Prezados Irmãos e Irmãs, Salve Maria.

Dando Continuidade á Nossa homenagem á Nossa Senhora Aparecida, estaremos postando hoje aqui em nosso blog,um documento importante da Igreja a respeito de Nossa Senhora.

Em Nosso Artigo da Semana passada,teve como pergunta: PORQUE NOSSA SENHORA APARECIDA, É A PADROEIRA DO BRASIL?  e a resposta a esta pergunta foi:
Porque o Papa Pio XI, em 16 de Julho de 1930, assinou o Decreto constituindo Nossa Senhora da Conceição Aparecida Padroeira do Brasil. Ele legitimou um fato já consagrado pelo povo.
E é justamente este decreto,este importante documento do Santo Padre Pio XI, que estaremos postando aqui hoje,em nosso Blog. E este Documento será postado, em Latim e depois em Português,para que os nossos irmãos e irmãs,possam ler o mesmo,o Santo Padre coroando Nossa Senhora Aparecida como a Padroeira do Brasil. Vale a pena conferir!
LITTERA E APOSTOLICAE
I B. M. V. IMMACULATA SUB TITULO « APPARECIDA » PRINCIPALIS PATRONA BRASILIAE CONSTITUITUR.
PIUS PP. X I
Ad perpetuam rei memoriam. — Ab Archiepiscopo Sancti Sebastiani Fluminis Ianuarii ceterisque Archiepiscopis, Episcopis, Praelatis atque Apostolicis Praefectis Brasiliae rogati sumus ut tanquam principalem Patronam Brasiliae Beatam Virginem sine labe conceptam, vulgo Fossa Berihora de Gonceigao Apparecida statuere dignemur. Nil quidem, magis opportunum Nobis videtur quam votis concedere non modo eorundem Antistitum sed omnium Brasiliae christifidelium, qui studio pietateque continentibus ab annis fere primaeve inventionis regionis Brasilianae ad nostra usque tempora Deiparam Virginem Immaculatam venerati sunt. Quorum filialem devotionem cultumque erga Immaculatam Virginem ultro testatur templum, ingenti mole conspicuum artisque operibus affabre f actis ornatum, in quo antiqua prodigiis que clara Beatae Mariae sub titulo de Apparecida effigies servatur. Christifideles turmatim ad hoc templum conveniunt peregrinantium more ex variis Brasiliae locis ad opem auxiliumque implorandum Nostrae Dominae; cuius quidem simulacrum, decreto Capituli sacrosanctae Patriarchalis Vaticanae Basilicae, anno quinquagesimo recurrente a definitione dogmatica de Immaculato Virginis Conceptu, aurea corona eoronatum est. Leo autem Pp. XIII, rec. mem., votis omnium ex Brasilia annuens, Beatae Mariae sub titulo de Apparecida festum celebrandum concessit, ac praeterea Pius Pp. X proprium de eadem festivitate officium Missamque indulsit. Id profecto attento seduloque studio Nos considerantes, concedendum existimavimus tantorum Praesulum precibus, quas Nuntius Apostolicus Noster in Brasilia suffragiis suis amplissime auget, vel una « um iisdem Antistitibus vota facit impensa ut, quinti ac vicesimi anni a memorata sollemni coronatione occasionem nacti, huiusmodi Virginem Immaculatam apud Deum totius Brasiliae Patronam constituamus. Conlatis proinde consiliis cum Camillo Sanctae Romanae Ecclesiae Cardinali Laurentii Diacono Sanctae Mariae Scalaris, Sacrorum Rituum Congregationis Praefecto, motu proprio atque ex certa scientia ac matura deliberatione Nostris, deque apostolicae Nostrae potestatis plenitudine, praesentium 8 Acta Apostolicae Sedis - Commentarium Officiale Litterarum tenore Beatissimam Virginem Mariam sine labe conceptam,, sub titulo de Appareeida nuncupatam, praecipuam apud Deum Patronam totius Brasiliae, privilegiis liturgicis adnexis ceterisque honorificentiis, quae de more Patronis locorum principalium competunt, constituimus ae declaramus. Haec, ad spirituale christifidelium Brasiliae bonum provehendum, eorundemque erga Deiparam Immaculatam ad magis in dies devotionem augendam concedentes, statuimus; decernentes praesentes Litteras firmas, validas atque efficaces iugiter exstare ac permanere, suosque plenos atque integros effectus sortiri et obtinere; illisque, ad. quos spectant sive spectare poterunt, amplissime suffragari; sicque rite iudicandum esse ac definiendum, irritum que ex nunc et inane fieri, si quidquam secus, super his, a quovis, auctoritate, qualibet, scienter sive ignoranter attentari contigerit. Non obstantibus contrariis quibuslibet.
Datum Bomae apud Sanctum Petrum, sub anulo Piscatoris, die xv i mensis Iulii anno MDCCCCXXX, Pontificatus Nostri nono.
E. CARD. PACELLI, a Secretis Status.


PIO XI, PAPA

Para perpétua memória. – Da parte do Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro e dos outros Arcebispos, Bispos, Prelados e Prefeitos Apostólicos do Brasil, fomos rogados a que nos dignássemos estabelecer a Bem-Aventurada Virgem concebida sem mancha, chamada de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, como Padroeira principal do Brasil. Nada deveras mais oportuno que aceder aos desejos, não só dos Bispos, mas de todos os fiéis do Brasil, que com fervor e piedade constantes, desde os anos do descobrimento das regiões brasílicas até nossos tempos, têm venerado e venera a Imaculada Virgem Mãe de Deus.

Tal culto e devoção filial para com a Virgem Imaculada atesta-o também o templo, notável por suas dimensões e engenhosamente adornado com obras de arte, no qual se guarda a antiga e prodigiosa imagem da Bem-aventurada Maria sob o título de Aparecida. A este templo acorrem os fiéis congregados como peregrinos, das várias partes do Brasil, para implorar a virtude e o auxílio de Nossa Senhora, cuja imagem, por decreto do Cabido da Sacrossanta e Patriarcal Basílica Vaticana, foi coroada com uma coroa de ouro, no quinquagésimo ano da definição dogmática da Conceição Imaculada da Virgem.

O papa Leão XIII, de venerada memória, anuindo aos desejos de todos do Brasil, outorgou a celebração da Festa da Bem-aventurada Maria sob o título de Aparecida, e depois o Papa Pio X concedeu o Ofício e a Missa próprios da mesma festividade. Dado isto, refletindo com atento e cuidadoso zelo, consideramos atender às preces de tantos Prelados, as quais o nosso Núncio Apostólico no Brasil, com seus auspícios, grandemente aumenta, com os votos que se fazem inumeráveis dos mesmos bispos para que, na ocasião de passado o vigésimo quinto ano da recordada solene coroação, constituamos a Virgem Imaculada como Padroeira de todo o Brasil junto a Deus.

Portanto, tomados os conselhos com o Eminentíssimo Sr. Camillo Laurenti, Cardeal da Santa Igreja Romana, Diácono de Santa Maria da Escada, Prefeito da Sagrada Congregação dos Ritos, por nossa iniciativa, e a partir de ciência segura e madura deliberação nossas, pelo teor da presente Carta, constituímos e declaramos a Bem-aventurada Virgem Maria, concebida sem mancha, invocada sob o titulo de Aparecida, especial Padroeira de todo o Brasil junto a Deus, com os privilégios litúrgicos e demais honras anexas, os quais de costume competem aos Padroeiros principais dos lugares.
Nós assim estabelecemos para o bom proveito espiritual dos fiéis do Brasil, bem como para o aumento de sua devoção à Imaculada Mãe de Deus nos dias de hoje; decretando que a presente carta seja e permaneça plenamente firme, válida e eficaz; que tenha e consiga os seus efeitos plenos e íntegros; que seja amplamente apoiada por aqueles a quem diz ou poderá dizer respeito; que assim se deve julgar e definir; e que desde este momento se deve ter como nulo e sem valor tudo quanto se fizer em contrário, por qualquer indivíduo ou autoridade, conscientemente ou por ignorância. Não obstante qualquer disposição em contrário.

Dado em Roma, junto de São Pedro, sob o anel do Pescador, no dia 16 de julho de 1930, nono do nosso Pontificado.

EUGENIO CARDEAL PACELLI, Secretário de Estado